12 de jun de 2014

Exposição Craques da Música




Craques da Música” é a exposição que o fotógrafo Paulo Ricardo Vargas Pinto, conhecido por seus amigos como Paulo Botafogo, realizará de 10 de Junho a 13 de Julho em Porto Alegre, no  Espaço Cultural 512 (Rua João Alfredo, 512), a exposição conta com a curadoria do cineasta Frederico Mendina.  
PAULO RICARDO é dono de um acervo fotográfico de dar água na boca aos melhores do mundo. São trinta anos de carreira produzindo fotografias para capas de discos (vinil) fotos para divulgação, estúdio e shows.  Iniciou sua carreira profissional na Revista Rock no Rio de Janeiro, depois Jornal de Música, Jornal de Ipanema, e pelas principais gravadoras do país.
A exposição vai contar com 27 imagensdestas 24 delas no tamanho: 24 cm X 30 cm e outras três ampliadas no tamanho 30cm X 40cm, todas as fotos são de grandes nomes da música dos anos 70 e 80, que tiveram suas imagens eternizados por suas lentes em frames impactantes.
Dono de um acervo enorme, variado, Paulo tinha dificuldade de selecionar o material para a exposição, e isto foi resolvido com a curadoria do amigo Frederico Mendina, da Pironauta. “Outro olhar, um olhar para o lado B das fotos”, como comenta o fotógrafo.

Os artistas e Capas de Discos
Entre as fotos expostas estão: “Os Doces Bárbaros(Gil,Caetano,Bethânia e Gal)”;  Raul Seixas, Rita Lee, Tom Jobim, Chico Buarque, Cauby Peixoto, Erasmo e Roberto Carlos, Jackson do Pandeiro, Legião Urbana, Marina Lima, B.B.King, Mercedes Sosa, Nara Leão, Ney Matogrosso, Cazuza, Milton Nascimento com Wayne Shorter, Fagner....
Dentre suas muitas capas de discos, Erasmo Carlos, Ivan Lins, Cassiano, Marcio Greyck, Wilson Moreira, Nelson Sargento, Luiz Caldas, Gerônimo, Angela Ro Ro, Celso Blues Boy, Nara Leão e Roberto Menescal, Velha Guarda da Portela, Cazuza...
As fotos da exposição foram tiradas sem o uso de flash, reveladas e ampliadas pelo fotógrafo. Paulo conta que fotografava com filme de 400 ASA e "puxava" no laboratório para 1.600 ASA. As fotos em exposição foram feitas com a lendária câmara Nikon F3, equipamento que ainda possui e utiliza para fotografar as Baleias Franca, na praia de Garopaba, em Santa Catarina, onde mora atualmente. Para a foto de “Os Doces Bárbaros” foi utilizada a máquina Pentax SP II.
Todo esse material faz parte de um projeto de livro e exposição em quePaulo Ricardo, conhecido em Garopaba como Paulo Botafogo, está catalogando, com comentários de cada foto. “Todas elas têm alma, tem uma história” comenta.
Quem é Paulo Ricardo Vargas Pinto
Paulo Ricardo Vargas Pinto nasceu em Curitiba, mas foi criado em Maringá, no Paraná. Foi lá que, adolescente, viu “Deus e o Diabo na Terra do Sol” de Glauber Rocha e “uma luz acendeu dentro de mim” comenta. Decidiu que seria um cineasta como seu ídolo. Aos 20 anos foi para São Paulo e depois Rio, estudar cinema, perseguindo seu sonho. Dentro dos cursos, “A Deusa da fotografia”, como ele diz, “o beijou” e um caminho natural, seu profundo amor pela música e pela fotografia forjou uma carreira profissional para toda sua vida.
O fotógrafo diz sentir muita emoção e alegria ao expor parte de seu trabalho na cidade de Porto Alegre, “Cidade que respeito demais. Berço de grandes fotógrafos, cineastas, músicos, artistas de todas as áreas, de um nível muito alto. Estou muito feliz,” comenta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário